Passado as primeiras ações para reagir diante da crise, é hora de o RH pensar no que fazer para que as pessoas se adaptem as mudanças e enfrentem as adversidades de maneira engajada, integrada e unida, compartilhando do mesmo propósito e visão. Para isso, é preciso trazer à tona o tema cultura organizacional.

É como disse Peter Drucker “a cultura devora a estratégia no café da manhã”. E, assim, ouso dizer que de nada ou pouco adianta boas estratégias se não existir uma cultura favorável à execução destas.

No decorrer desse conteúdo você irá se deparar com boas práticas para estimular o trabalho em equipe a partir do fortalecimento da cultura organizacional da sua empresa, a fim de que este seja um meio para que a equipe, unida e engajada, garanta sucesso na execução das estratégias do negócio.

Mas o que é Cultura Organizacional?

Idalberto Chiavenato, um renomado estudioso da área de Administração de Empresas e Recursos Humanos, define cultura organizacional como “um conjunto de valores, hábitos, atitudes e crenças compartilhadas por pessoas dentro da organização”. Dito em outras palavras, é o jeito de ser da empresa, a maneira como ela se posiciona e faz as coisas acontecerem. É o produto de fatos que nem sempre são possíveis de serem planejados ou administrados e, por isso, não é algo facilmente gerenciável.

E o que está na autonomia de líderes e RH é a execução de ações que estimulem a cultura organizacional na direção desejada. Para isso, é preciso ter clareza sobre quatro fatores vitais: quem a empresa é, para onde ela deseja ir, como ela pretende chegar lá e quais são os comportamentos desejáveis e indesejáveis nesta trajetória.

Abaixo estão algumas ações poderosas para estimular o engajamento e trabalho em equipe a partir do fortalecimento da cultura organizacional. Boa leitura e boa prática!

5 Estratégias Que fortalecem a Cultura Organizacional

Fortaleça a Comunicação Interna

– Fortaleça rituais de apoio à comunicação, a partir de reuniões e/ou comunicados periódicos com pautas previamente bem definidas.

– Tenha momentos de delegação e acompanhamento de atividades entre líderes e liderados.

– Promova encontros para feedback e escuta.

– Agende reuniões com a alta administração para alinhamento e calibragem de expectativas, compartilhamento de perspectivas e orientação aos comportamentos desejáveis. Estas reuniões podem e devem ser complementadas por notas periódicas, enviadas por WhatsApp, e-mail ou outros meios de comunicação, que informem ao colaborado tudo o que é importante saber, cuidando para que a transparência estimule a confiança e a confiança incentive o engajamento.

– Auxilie líderes a profissionalizarem suas reuniões, especialmente se estiverem sendo feitas à distância. Mais do que nunca é preciso colocar isso em prática nas equipes e empresas.

– Compartilhe boas notícias e estratégias com as equipes e suscite esperança e calma.

Estimule Conexões Entre Pessoas

O que as pessoas mais estão precisando agora é de se sentirem amparadas, pertencentes a um grupo e próximas às suas referências, sejam elas do trabalho, da família ou da rede de amigos. Assim, existem algumas ações que você pode colocar em prática para facilitar as conexões entre as pessoas:

– Caso sua equipe esteja em home office, crie momentos sociais online de pura conexão e proximidade entre colaboradores. Utilize Quizes, Happy Hours online ou até mesmo atividades físicas transmitidas por plataformas.

– Encontre meios alternativos para comemorar os eventos e momentos memoráveis de seus colaboradores.

Entenda a Perspectiva de Cada Pessoa sobre Esta Nova Realidade e Aja

É preciso entender o novo normal, as novas perspectivas. Só assim será possível agir pontualmente nos gap’s mais relevantes, fortalecer as conexões e a cultura organizacional.

Este é um momento propício para visualizar, com clareza, aspectos da cultura que, realmente, foram consolidados e os que não estão tão fortalecidos quanto se gostaria. É uma oportunidade única e especial para compreender como as pessoas percebem umas às outras, a empresa e como se relacionam com a cultura proposta. E qual a melhor maneira de fazer isso? Escutando!   

– Crie breves pesquisas de clima/satisfação para averiguar dados sobre a comunicação, produtividade e/ou níveis de ansiedade, estresse e insegurança de líderes e colaboradores.

Faça um Termômetro, isto é, ao invés de uma pesquisa de clima enorme, envie 3 perguntas semanalmente. Assim, você tratará os problemas de forma leve, menos burocrática e em tempo real. Para isso, você pode utilizar ferramentas gratuitas como a oferecida pela Pulse ou os recursos de pesquisa do Google.

Garanta o Alinhamento das Estratégias com os Princípios da Cultura Organizacional

Em momentos de crise, as tomadas de decisão geram muito mais impacto na organização, seja fortalecendo a cultura ou causando a percepção de desconfiança pela dissonância. Por outro lado, é válido lembrar que estratégias alinhadas aos princípios da cultura organizacional criam histórias que podem ser contadas e recontadas para fortalecer a cultura em médio e longo prazo. Por isso, é necessário que o RH:

– Analise criticamente a coerência das decisões diante das diretrizes da cultura e o impacto que as estratégias podem trazer a curto, médio e longo prazo.

– Assessore, estrategicamente, as tomadas de decisão, criticando, de forma consistente, sempre que necessário.

– Encarregue-se da comunicação. Trace um bom plano de diálogo, utilizando os canais disponíveis e destacando as conexões entre as tomadas de decisão e os princípios e valores da empresa.

Estimule o Orgulho em Pertencer

Para que as pessoas se sintam engajadas e unidas elas devem sentir orgulho de pertencer a uma empresa que gostam e confiam, por isso:

– Divulgue as diretrizes culturais da empresa, reforçando o orgulho em pertencer.

– Conte histórias de sucesso e cases de vitórias.

– Utilize símbolos e ritos para estimular o engajamento nas pessoas.

– Estimule projetos de solidariedade dentro e fora da sua empresa e promova ações de união. Momentos de instabilidade demandam práticas que estimulem o sentimento de empatia e acolhimento.

– Pratique e encontre formas criativas de reconhecer e valorizar os profissionais. Para isso, utilize postagens e mensagens coletivas que destaquem o bom trabalho e o mérito das equipes.

– Agradeça o bom trabalho e esforço extra de seus colaboradores. Valorize. Estudos comprovam que trabalhos remotos incentivam menos intervalos e mais horas trabalhadas.

– Encoraje as pessoas a compartilharem boas práticas. Esse movimento estimulará o orgulho de pertencimento e criará uma sintonia com os valores e princípios da organização.

Gostou do texto? Confira o resumo das ideias no Infográfico das Boas Práticas Para Estimular o Trabalho em Equipe em Tempos de Isolamento Social!

Agora que você tem, em mãos, boas práticas para estimular o trabalho em equipe, eu convido você, RH, a ser protagonista de uma transformação e a criar, em meio à crise, uma oportunidade para fortalecer a cultura da sua empresa e alavancar o engajamento de seus colaboradores. Vamos?!

Open chat