Uma das maiores dores de todo gestor é a contratação de novos colaboradores. Não é nada fácil e nem rápido atrair e selecionar candidatos que se destaquem pela experiência e por terem valores similares aos do negócio. Sabemos da quantidade de demandas que um líder possui e da dificuldade que é garantir as entregas da área quando há vagas em aberto.

Sabemos também das dificuldades para atrair e selecionar pessoas de forma rápida e efetiva. Temos uma boa notícia! Você pode virar esse jogo. Grandes talentos escolhem onde trabalhar e você gestor de pessoas (líder ou RH) tem papel essencial para que sua empresa seja vista como atrativa por quem está de olho no mercado de trabalho.

A solução? Investir em Employer Branding, ou seja, criar ações que demonstrem que sua empresa é um bom lugar para se trabalhar.  Indiscutivelmente, você líder, possui um papel muito relevante para a efetividade dessas iniciativas.

O que é Employer Branding?

Mas antes de falarmos sobre o papel da liderança nesse processo, te convido a compreender um pouco mais sobre o conceito de marca empregadora.

Employer branding, segundo a definição da Great Place To Work, é uma função de marketing institucional que contempla ações internas e externas para mostrar aos colaboradores e ao mercado que a empresa é um bom lugar para se trabalhar.

As informações, cases, publicações ou notícias divulgadas sobre a empresa nas redes sociais ou mídias de massa contribuem diretamente para a percepção das pessoas se a marca é boa empregadora ou não. As empresas que antes investiam em marketing apenas para atrair o cliente externo, já direcionam esse investimento para atração de bons colaboradores.

 Você gestor é protagonista no Employer Branding! Isso porque você pode exercer uma liderança inspiradora e ter uma equipe promotora da marca empregadora ou exercer uma má liderança e ter detratores, isto é, pessoas que vão sair da empresa falando mal da mesma.

Vamos pensar sobre outro lado do employer branding: quantas vezes você, gestor, ao selecionar um currículo ou tomar a decisão de contratar alguém para a sua equipe, levou em consideração as empresas que esse candidato trabalhou? Isso mesmo! Certamente, por vezes, você considerou que candidatos de uma empresa específica poderiam se destacar mais que candidatos de outras empresas. E concorda que um líder pode contratar ou não um profissional para a sua equipe por ponderar a reputação da marca que ele representa ou esteve?

A reputação de uma empresa é (des) construída através de percepções compartilhadas dos públicos que se relacionam com a marca, sejam colaboradores, clientes, fornecedores, prestadores de serviços, parceiros, concorrentes, candidatos à processos seletivos e outros.

A reputação é ainda influenciada pela identidade corporativa, composta pela forma como a empresa se apresenta para o mercado, seu nome, seus símbolos, além do (re) conhecimento desta marca pelo mercado.

Na era digital gerir a reputação das empresas, torna-se ainda mais desafiador visto que as opiniões ganharam visibilidade rápida devido ao alcance das mídias sociais. Basta dar uma conferida no LinkedIn que encontramos pessoas se queixando de empresas.

O compartilhamento da experiência negativa de uma pessoa influencia várias outras, e ainda nem falamos sobre as “fake news”. Neste sentido, confira algumas orientações valiosas sobre como você, líder, pode usar o employer branding para fortalecer a imagem da sua empresa.

7 Dicas Para Fortalecer Positivamente sua Marca Empregadora

  1. Identifique como seu time percebe a empresa: monitore o clima do seu setor;
  2. Reconheça os comportamentos alinhados com os valores da empresa e não tolere comportamentos desalinhados com a cultura, que geram impacto negativo para o negócio e para as pessoas;
  3. Seja um canal estratégico de comunicação da organização. Tenha atenção com as mensagens que transmite. Utilize canais de comunicação de maneira efetiva, criativa e atrativa em suas interações;
  4. Estabeleça uma relação de confiança com seu liderado, fornecedores, clientes, prestadores de serviços e até mesmo com seus concorrentes;
  5. Amplie sua percepção sobre como os diferentes públicos enxergam a sua empresa, conversando com diferentes pessoas e consultando periodicamente sites que possibilitam a avaliação da marca;
  6. Esteja preparado para se posicionar nas redes, e oriente a equipe sobre como se posicionar diante de situações adversas;
  7. Invista na sua capacitação, esteja preparado para lidar com o imprevisível.

Mas como todo bom gestor, sei que você quer números para tomar a decisão de investir em employer branding. Vou compartilhar uma pesquisa realizada pela Michael Page, com mais de 4.500 candidatos, que chegou à conclusão de que há três fatores extremamente importantes na hora de um profissional escolher seu empregador: a remuneração, as atividades realizadas no trabalho e a reputação da organização.

É isso mesmo, ao investir no employer branding você facilitará o processo de atração e seleção aumentando significativamente as chances de contratar grandes talentos para o seu time e de, com isso, trazer resultados positivos e extraordinários para sua empresa. Fica a dica!