Por Camilla Paiva e Débora Nunes

Quais emoções você e seu time têm experimentado nos últimos dias?  Como você, RH, pode contribuir na Gestão das Emoções e criar um ambiente propício para bons comportamentos no período de crise?  Reflita!

Mas o que são emoções?

Emoções são reações automáticas, breves e intensas, desencadeadas pela percepção de uma pessoa diante de uma situação vivida. Elas desencadeiam reações fisiológicas, como o “frio na barriga”, tremores, risos ou outras manifestações que todos conhecemos bem.

Emoções são contagiantes. Quem consegue ficar imune a risada de um bebê? Ou ao choro de alguém em sofrimento? Estes exemplos mostram como as emoções interferem diretamente na forma como nos comportamos; como vemos o mundo e nos relacionamos com as pessoas a nossa volta. Isso porquê:

1. Observamos os acontecimentos ao nosso redor;

2. Interpretamos e damos sentido a esses acontecimentos;

3. Experimentamos emoções frutos dos pensamentos gerados por estas interpretações;

4. Comportamo-nos de acordo com a emoção que sentimos.

Isso significa dizer que – “Comportamentos funcionais dependem da forma como percebemos e lidamos com as emoções”. E que – “Em períodos de instabilidade e insegurança os comportamentos precisam ser, ainda mais, coerentes e adaptáveis ao cenário”.

Principais Tipos de Emoções

Falam-se muito sobre algumas emoções, mas pouco se sabe sobre cada uma delas. Você sabe, por exemplo, o que são: ansiedade, estresse e medo? Confira abaixo algumas definições que ajudarão a entender melhor o que você sente.

Ansiedade

Condição normal e adaptativa frente a uma ameaça potencial. Responsável por preparar o sujeito, fazendo-o se planejar e agir preventivamente. É normal, sentir-se ansioso diante de um cenário tão obscuro e sem muitas definições estratégicas (desde que não provoque graves prejuízos a sua vida).

Medo

Estado no qual o sujeito apresenta um sentimento de temor frente a uma ameaça real, diferentemente da ansiedade. Diante do medo a resposta será reativa e não preventiva, podendo ser de luta, fuga ou paralisação.

Estresse

Caracteriza-se por um estado de desequilíbrio ocasionado pela percepção de estímulos que provocam excitação emocional, provocando prejuízos ao bem-estar físico, emocional e espiritual do sujeito. O estresse pode ser desencadeado por gatilhos internos ou externos e resultam em um processo de adaptação caracterizado por manifestações sistêmicas.

Humor

Estado tímico que engloba todos os afetos. Os afetos são definidos por atitudes subjetivas dos sujeitos frente aos objetos de realidade e o somatório destes determina o humor, isto é, o humor advém da interação com a realidade, da maneira como a pessoa interpreta e lida com o meio.

Como Lidar as Emoções em Tempos de Crise

Em momentos de crise, o sentimento de falta de controle, insegurança, medo e ansiedade são reações comuns. Nossas emoções ficam à flor da pele e, por isso, é necessário ter inteligência emocional para gerenciar e superar esses momentos.

O psicólogo americano, Daniel Goleman, define Inteligência Emocional como sendo a “capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos nossos relacionamentos”.

Para isso, longo deste artigo irei disponibilizar algumas alternativas para que você tenha condições de gerenciar suas emoções da melhor forma possível. Mas lembre-se, nada é tão eficaz quanto o seu repertório de ações para lidar com as dificuldades.

Neste sentido, a pesquisadora Barbara L. Fredrickson ressalta que é necessário alcançar a Proporção 3:1, isto é, 3 emoções positivas para 1 negativa e assim iremos nos sentir mais positivos em relação à vida. O que não significa dizer que temos que acabar com a negatividade, mas sim, manter uma atitude de esperança, otimismo e confiança diante do futuro, neutralizando as emoções negativas.

Mas como conseguir a Proporção 3:1?  Veja como fazer isso:

  • Criando uma mentalidade de positividade, estando aberto ao novo, sendo curioso, flexível e bondoso.
  • Identificando o que te torna vivo (a) e dando prioridade a essas atividades.
  • Identificando suas emoções e gerenciando cada uma delas.

Mão na massa, vamos fazer um exercício de autoconhecimento emocional:

Escreva em uma folha de papel exemplos de acontecimentos que já ocorreram na sua vida e desencadearam: alegria, tristeza, raiva, medo, insegurança, ansiedade, surpresa e/ou impotência. Agora busque, em sua memória, o repertório de ações que usou para lidar com cada uma dessas emoções e construa um novo repertório que poderá auxiliá-lo neste momento.

Para isso, você pode listar quais pensamentos te fazem sentir-se bem e mal; quais atividades te fazem sentir-se bem e mal. Olhe para o seu repertório e perceba quantas ações você já desenvolveu, ao longo da vida, para gerenciar suas emoções.

Nomeie e gerencia suas emoções, utilizando técnicas, controlando sentimentos e emoções, definindo estratégias e colocando-as em prática. Quanto mais você exercitar esta ação, maior será sua capacidade de gerenciar assertivamente as suas emoções. E o que é melhor? Isso evitará que você seja controlado por sentimentos negativos e comportamentos autossabotadores.

Estratégias Para Gerenciar suas Emoções

Vários elementos, assim como o excesso de notícias pode acarretar no aumento de estresse, ansiedade e insegurança. Reserve apenas um momento do dia para se atualizar e busque fontes seguras de informações.

Mantenha o foco no que pode ser feito

Quando sentir emoções negativas, intervenha! Registre o NOME dessa emoção; a SITUAÇÃO que desencadeadora; o PENSAMENTO que você teve quando viveu essa situação; o COMPORTAMENTO que você teve diante disso. Comece a fazer esses registros e entenda seu padrão comportamental. Ao fazer essa análise você tem a chance de reestruturar seus pensamentos e ter um controle maior das emoções.

Transforme frustrações em oportunidades

Faça um brainstorming (lista de ideias), não se limite, este é um momento de criar soluções, questione-se: O que você acredita fazer bem? O que você pode fazer para contornar a crise e se fortalecer? Em que você acha que pode mudar ou melhorar? Converse com outras pessoas, troque ideias e alimente soluções.

Tudo o que acontece é uma oportunidade de transformação. Utilize esse momento como uma oportunidade para criar e inovar.

Crie âncoras e mantenha rotinas

As âncoras ajudam você a se manter no momento presente, por isso, distribua seu tempo entre trabalho, lazer, responsabilidades e descanso, isso fará com que você ocupe o seu tempo e mantenha seus dias tão normais quanto possível.

Pratique atividades físicas

Os exercícios contribuem para a maior produção de endorfina, melhora os níveis de serotonina e noradrenalina e, ainda, trazem benefícios ao sistema circulatório. É um excelente recurso para controlar os sintomas de ansiedade. Experimente!

Pratique atividades relaxantes

Leia um livro; ouça uma música; mantenha contato com amigos e familiares; jogue (tabuleiro ou online);

Fique em silêncio e em contato consigo por alguns instantes. Coloque os pensamentos em ordem e busque identificar suas emoções e sentimentos. Assim, será possível pensar em novas alternativas para os seus problemas. 

Quando se sentir tenso ou magoado, faça relaxamento muscular

Escolha um lugar tranquilo e confortável. Sente ou deite-se. Contraia todos os seus músculos (face, mãos, pés, abdômen, pernas, ombros e pescoço) por 7 segundos e relaxe DEVAGAR. Repita este exercício por várias vezes até se sentir mais leve.

Os benefícios da respiração controlada para a redução dos níveis de estresse e ansiedade são cientificamente comprovados. Por isso, tenha práticas diárias: respire fundo, expandindo o abdômen; dê uma pausa; solte o ar LENTAMENTE, contando até cinco e contraindo o abdômen; repita 4 vezes.

Questões Para o Gerenciamento das Emoções

Enfrentamento do Medo

O que dificulta essa etapa?

  • Não observar a si mesmo;
  • Rigidez sobre sua própria conduta;
  • Dificuldade em ouvir as pessoas e considerar um cenário positivo;
  • Focar no que não está no seu controle, ao invés de focar em ações que estão ao seu alcance;
  • Sensibilidade extrema.

O que ajuda?

  • O que é isso que eu estou sentindo?
  • Como direcionar as minhas ações para que eu me sinta mais seguro?
  • O que eu posso fazer, agora, para me sentir melhor?

Gerenciamento do Estresse

O que dificulta essa etapa?

  • Supervalorização da emoção;
  • Não reconhecer os estressores e os próprios limites;
  • Resistência à frustração;
  • Acreditar que tem que transparecer força o tempo todo;
  • Não chorar em momentos de angústia e estresse por vergonha ou medo de julgamento.

O que ajuda?

  • Expressar as emoções de forma proporcional;
  • Identificar os gatilhos do estresse e suas consequências;
  • Ser resiliente, isto é, suportar e superar situações difíceis;
  • Plasticidade Emocional (capacidade de readaptação e reaprendizagem para gerir as emoções);
  • Inteligência Emocional (compreender o sentido das emoções no contexto em que ocorrem e decidir como irá reagir).

Gerenciamento do Humor

  • O que dificulta essa etapa?
  • Dificuldade em ver o lado positivo das situações;
  • Vitimização.

O que ajuda?

  • Clareza da missão pessoal e profissional;
  • Ser grato;
  • Manter contato com familiares e amigos.

Durante as ligações ou chamadas de vídeo, recorde momentos felizes, histórias engraçadas e fatos que despertem emoções positivas. Que tal reviver o álbum de fotos e dar boas risadas? Ou promover um Happy Hour Online com a galera?

[DICAS] Recursos para Gerenciar as Emoções

APLICATIVOS:

Cíngulo; Cogni; MindShift; Zen; Calm e SAM (Self-Help Anxiety Management).

PODCASTS:

Minutos QE Importam (1º Temporada)

FILMES:

  • À Procura da Felicidade.
  • Até o último Homem.
  • O Discurso do Rei.
  • À Procura de Eric.
  • A Vida é Bela.
  • Divertida Mente.
  • O Sorriso de Monalisa.
  • Erin Brochovich – Uma Mulher de Talento.
  • Extraordinário.
  • Faça o que eu digo, não faça o que eu faço.
  • Gandhi.
  • Intocáveis.

PLATAFORMAS COM CURSOS/SÉRIES/LIVROS GRATUITOS:

  • Amazon
  • Globoplay
  • SENAI
  • Forbes
  • Harvard

Lembre-se, está tudo bem não se sentir bem nesse momento! Permita-se sentir. Se necessário, busque ajuda de um profissional capacitado.

O Conselho Federal de Psicologia disponibilizou uma lista de psicólogos para atendimento online. Clique e acesse pelo site do CRP.

“O problema não é o problema. O problema é a atitude que você tem em relação ao problema.” Kelly Young. Lembre-se disso e cuide bem da sua saúde emocional.

Gostou desse conteúdo? Conheça os Treinamentos Accelere. Temos um leque completo de treinamentos para líderes e equipes, que abordam assuntos como: Inteligência Emocional, Gestão do Estresse no Trabalho; entre outros temas-chave para o sucesso do seu negócio. Fale com a Accelere e saiba mais!