Só quem está na pele do RH e da liderança sabe o quão desafiador é encontrar o profissional ideal para uma vaga de emprego. Já pensou se ao contratar um talento você o perde nos primeiros dias de trabalho, por errar no processo de integração deste na empresa? Infelizmente vemos este fato se repetir cotidianamente nas empresas, o que corresponde a nadar e morrer na praia.

Há quem pense que um processo de integração para novos colaboradores, que aqui vamos passar a chamar de onboarding, se trata de apresentações de dezenas de slides com a história do negócio e um tour rápido pela empresa. Certamente estas atividades podem fazer parte de um processo de onboarding, mas para haver efetividade, é preciso bem mais do que isso. Estamos falando de um processo que leve o colaborador a sentir que está no lugar certo e que está pronto para executar as atividades para as quais foi contratado.

Mas para que o onboarding funcione de forma efetiva é preciso planejamento e uma boa dose de empenho. Pensando nisso, separamos alguns elementos indispensáveis para tornar a integração da sua empresa estratégica e eficaz.

4 Dicas Para Tornar a Integração da sua Empresa Estratégica e Eficaz

Integre a Cultura

O novo colaborador deve conhecer as principais diretrizes da cultura organizacional nos primeiros dias de trabalho. O onboarding (processo de integração de novos colaboradores) deve garantir que o novo talento compreenda sua importância e impacto dentro da organização, bem como os comportamentos desejados pela empresa, sua identidade, missão, visão, valores e aspiração de vitória (objetivos futuros).

Para te auxiliar a construir iniciativas para calibragem de cultura, separamos algumas dicas:

1 – Promova contato do novo colaborador com o principal executivo da empresa (proprietário, presidente, CEO ou diretor executivo). Pode ser através de um vídeo, de um “café com o diretor” ou uma palavra rápida presencialmente. Neste contato o principal executivo deve esclarecer os objetivos corporativos a curto e longo prazo, além de deixar claro quais são os comportamentos que o mesmo deseja que todo novo colaborador entregue.

Ninguém melhor que o principal executivo para falar sobre a essência do negócio e expectativas sobre a conduta dos colaboradores. Além disso, o contato com o “número 1” do negócio gera no novo colaborador clareza do que é prioridade e vínculo afetivo com a empresa.

2 – Elabore uma apresentação institucional clara e objetiva. Busque criar algo dinâmico utilizando recursos como vídeos, maquetes, mapas mentais, entre outros. Destaque temas essenciais, tais como: quem somos; com quais serviços e/ou produtos trabalhamos; em que mercados estamos inseridos; quem são os fundadores e principais executivos; qual é a missão, visão e valores da empresa, aspiração de vitória (objetivos futuros), comportamentos desejáveis.

3 – Durante a primeira semana de trabalho crie momento para que o colaborador compreenda como funcionam as oportunidades de carreira (recrutamento interno, avaliação de desempenho, cargos e salários), quais benefícios são oferecidos e quais cuidados a empresa oferece a seus colaboradores (programa de qualidade de vida, recompensas não financeiras, mimos em datas relevantes, entre outros).

Evite falar sobre tudo isso no primeiro dia de trabalho, afinal são muitas informações a serem assimiladas e devem ser priorizadas as mensagens sobre cultura, objetivos e expectativas.

4 – Crie jogos para resgatar todas as informações referentes às diretrizes culturais da empresa. É isso mesmo! Você pode criar jogos de memória, tabuleiro e/ou cartas que envolvam os colaboradores com a cultura, proporcionando aprendizagem de maneira divertida.

Conecte com a Equipe

Conectar o novo colaborador aos profissionais com quem ele terá de trabalhar na maior parte do tempo é um passo importante. Todo ser humano tem necessidade de aceitação social e por isso é tão difícil passar pelo primeiro dia de trabalho, primeiro dia de aula, e daí por diante.

Uma excelente forma de tornar o processo de socialização mais efetivo é planejar atentamente a jornada do novo colaborador inserindo momentos de integração no processo. Continue acompanhando e confira poderosas práticas:

Comunique a chegada: divulgue informações sobre o novo colaborador nos meios de comunicação interna com personalização. Além de nome, foto e cargo, conte sobre grandes feitos na carreira, hobbies ou cite quem o novo colaborador mais ama na vida.

Personalizar é humanizar, e desta forma você conseguirá promover uma experiência emocional positiva de acolhimento e identificação entre os colaboradores.

Crie um programa de “apadrinhamento”: selecione um colaborador que represente o jeito de ser da empresa (comportamentos desejados) e que tenha um perfil acolhedor e relacional.

Este acompanhará o novo colaborador os primeiros dias, articulando a socialização, fazendo pontes com o time, orientando sobre o ambiente físico, esclarecendo dúvidas sobre as rotinas da empresa e informações necessárias para desempenho da função. Desta forma o novo colaborador se sentirá plenamente apoiado, acolhido e cuidado.

Prepare o primeiro dia do colaborador: recepcione e promova a primeira interação com a equipe. Garanta que o novo colaborador não irá almoçar sozinho e que ele tenha acompanhamento suficiente para se sentir amparado e acolhido em seu primeiro dia de trabalho.

Capacite e Desenvolva

Quanto mais rápido o novo colaborador começar a bater meta ou entregar suas atividades de acordo com a expectativa, melhor para ambas as partes. Para tanto é preciso criar um consistente processo de capacitação na nova atividade. Seguem as principais etapas para execução desta atividade:

No processo seletivo cruze dados das habilidades necessárias para a realização das atividades versus o que é entregue pelo candidato. Com isso, você será capaz de identificar as lacunas de conhecimento do novo colaborador, oferecendo treinamentos focados na eliminação desses gaps.

Levante quais necessidades de treinamento/desenvolvimento é necessária para cada cargo no primeiro semestre de trabalho. Em equipes de vendas, todos novos profissionais devem ser treinados em produtos e processos de vendas nos primeiros dias de trabalho, por exemplo.

Já profissionais que trabalham em linhas de produção de indústrias, devem ser treinados sobre segurança no trabalho e programas/processos específicos da área.

Defina a melhor metodologia para cada necessidade de treinamento/desenvolvimento. Treinamentos e mentorias são boas pedidas.

Nos primeiros dias de trabalho, o líder deve acompanhar de perto o colaborador para orientar, dar feedbacks e garantir que o colaborador compreendeu as expectativas e instruções. Responsabilize a liderança pela capacitação dos novos colaboradores. É papel do líder desenvolver seu time.

Durante o processo de capacitação, identifique como está a curva de aprendizagem desse novo colaborador para que seu processo de desenvolvimento seja mais efetivo. Observe o quão rápido ele aprende e promova ajustes. Garanta a execução de feedbacks no período de experiência.

Crie uma Experiência Positiva

Sabemos que os primeiros dias de trabalho podem ser desafiadores para o novo colaborador, uma vez que ele precisará lidar com um novo grupo de pessoas, ambiente e cultura. A ansiedade e o medo de não corresponder as expectativas podem prejudicar a performance e bem-estar.

Mapeie a jornada deste novo colaborador buscando criar a melhor experiência possível. Estudos da neurociência comprovam que as pessoas performam melhor quando o ambiente é psicologicamente seguro, pense nisso enquanto criar sua jornada de onboarding.

Confira abaixo iniciativas práticas que podem ser implementadas para promover a melhor experiência possível ao novo colaborador:

1 – Quanto mais o colaborador se sentir cuidado, melhor será a experiência para o mesmo. Cabe a você, líder ou RH, compreender quais iniciativas de cuidado têm conexão com a cultura da empresa. Enfeitar a mesa de trabalho do novo colaborador ou oferecer um lanche ou mimo no primeiro dia de trabalho: são exemplos de cuidado.

2 – Crie canais de comunicação direta onde ele tenha voz e vez para expressar como tem sido os primeiros dias de trabalho, fazer queixas, tirar dúvidas.

3 – No ambiente físico e virtual simule a experiência do primeiro contato. Se imagine como um novo colaborador, faça um diagnóstico sobre como melhorar a experiência nestes ambientes, criando um plano com ajustes para que os recém-chegados encontrem facilmente as informações que buscam, os recursos que precisam e se adaptem rapidamente.

4 – Elabore um kit de acolhimento com itens essenciais como crachá, material de escritório, camiseta, squeeze, uniforme (se for o caso da sua empresa), contatos e informações importantes. O colaborador deve ter tudo que precisa para trabalhar, além disso, o cuidado dos materiais serem entregues em formato de um “kit” eleva sentimento de segurança.

5 – Oriente a liderança quanto aos prejuízos de índices muito altos de ansiedade e estresse por parte do colaborador. Mesmo em culturas extremamente orientadas a resultados, é preciso orientar líderes sobre os benefícios da segurança psicológica no dia a dia. Uma comunicação transparente e demonstrações de apoio criam conexão entre líder e liderado, constrói confiança e estimula engajamento.

Agora que você já sabe quais são os elementos essenciais para que o processo de onboarding na sua empresa seja um sucesso, que tal colocar em prática? Conheça os Treinamentos Accelere. Temos um leque completo de treinamentos para RH, líderes e equipes, que abordam este e outros temas-chave para o sucesso do seu trabalho e da sua empresa. Fale com a Accelere e saiba mais!