Todo RH já pensou em fazer ou fez uma pesquisa de clima organizacional. Esta ferramenta é bastante útil para estimular a melhoria contínua na gestão de pessoas. As pesquisas de clima convencionais são aplicadas, em geral, anualmente. A periodicidade anual é insuficiente uma vez que muita coisa acontece neste período. Sugerimos, então, que você substitua pesquisa de clima por monitoramento de clima, utilizando o que vem sendo chamado de “pesquisa de pulso”.

A pesquisa de pulso, ou pulse, é a nova ferramenta utilizada para medir o nível de satisfação no ambiente de trabalho. Essa nova ferramenta tem sido cada vez mais utilizada nas empresas, por ser mais eficaz diante do objetivo de garantir melhoria contínua do clima organizacional. No entanto, antes de te apresentar as etapas para aplicação da pesquisa Pulse na sua empresa, é importante que você compreenda de forma consistente, o que é uma pesquisa pulse, quando ela deve ser aplicada e como ela pode te ajudar.

Afinal, O Que é Pesquisa Pulse?

A Pesquisa Pulse é uma ferramenta utilizada para monitorar o nível de satisfação dos colaboradores por meio da aplicação de poucas perguntas (entre 2 e 4) com frequência semanal ou quinzenal. Nossa orientação é que você fracione sua pesquisa de clima convencional em grupos de 2 a 4 perguntas de forma que você consiga aplica-la integralmente em ciclos. Você pode ainda aproveitar a pesquisa pulse para realizar perguntas relacionadas a temas críticos e/ou cenários específicos.

Pesquisa de Clima x Pesquisa de Pulso

A pesquisa de clima organizacional tradicional sempre foi a ferramenta mais utilizada para medir dados sobre a percepção dos colaboradores quanto ao clima organizacional. Tal pesquisa, mesmo sendo considerada eficiente, ainda é criticada pelo longo período entre aplicações (em geral anual). Pensando nisso, foi criada a pesquisa de pulsos, que consegue diagnosticar no decorrer do ano, problemas de engajamento, falta de credibilidade da liderança, problemas interpessoais, falta de propósito, dentre outros, possibilitando dados precisos em tempo real para criação de ações rápidas e efetivas que solucionem os problemas.

Benefícios da Pesquisa Pulse

Uma pesquisa rápida e contínua apresenta inúmeros benefícios. Acompanhe e entenda um pouco melhor cada um deles.

– Permite a resolução dos problemas pontuais de forma rápida – Ao identificar, em determinada área, alto turnover ou um padrão de reclamação em entrevista de desligamento, você pode aplicar a pesquisa pulso e realizar um diagnóstico. Assim, logo se tem a causa raiz do problema, para que sejam planejadas e executadas ações afim de solucioná-lo.

– É uma ferramenta de fácil aplicação.

– Eleva a autoestima dos colaboradores – Estes passam a se sentir valorizados e ouvidos pela empresa, melhorando a relação deles com os líderes e com o próprio trabalho.

Torna os colaboradores mais ativos e participativos – O fato da pesquisa ser rápida e simples de ser respondida diminui a taxa de abandono da pesquisa e permite um maior número de colaboradores semanalmente e/ou quinzenalmente pensando sobre a empresa.

Ou seja, essa prática torna os colaboradores mais ativos na identificação de gaps e resolução de problemas pelo simples fato de exercitarem a reflexão através das questões da pesquisa.

Etapas da Pesquisa de Pulso

A pesquisa por pulso é bastante simples, mas requer planejamento. Para que tenha o nível de excelência desejado, a pesquisa precisa seguir as seguintes etapas:

1º – Identifique o objetivo principal que você pretende mapear com a pesquisa e estabeleça os tópicos que serão apurados.

Realize perguntas que sejam facilmente entendidas pelos colaboradores e com um objetivo bem definido. Tais perguntas podem ser abertas, de múltipla-escolha ou por meio de uma escala de classificação como, por exemplo: “Concordo fortemente”; “Concordo”; “Não concordo” e “Discordo fortemente”.

3º – Construa um formulário que possa ser preenchido de forma rápida, em até 3 minutos. Sugerimos que cada aplicação tenha no máximo 4 perguntas. Isso porque a rotina de trabalho na empresa muitas vezes é acelerada, e ter que parar para responder questionários longos semanalmente, por exemplo, pode ser cansativo e acabar desmotivando os colaboradores.

4º – Garanta o anonimato para os colaboradores. Um grande receio que existe na hora de responder uma pesquisa como esta, é o de ser perseguido pelo líder imediato, caso o feedback não seja positivo. Pessoas se sentem mais à vontade para dizer o que pensam quando estão seguras. E não há segurança psicológica maior que o anonimato. Portanto, preze pela privacidade das pessoas e terá respostas honestas.

5º – Escolha uma plataforma para disparar os e-mails com o link do formulário para os colaboradores. Hoje em dia, os recursos mais utilizados e recomendáveis são plataformas especializadas para realizar esse trabalho, como por exemplo a Qulture Rocks ou Pulses que permitem a resposta via aplicativo e acesso pelos celulares, carregando os dados em tempo real e apresentando em um painel que compila todas as informações geradas pelo sistema.

Caso não seja possível a contratação de um software específico, a pesquisa pode ser realizada utilizando recursos como os questionários online do Google ou a versão gratuita do Survey Monkey.

6º – Apure os dados e crie um plano de ação para resolução dos problemas identificados.

7º – Mantenha a transparência. Divulgue os resultados. Se quer uma equipe engajada, ela deve ter clareza sobre seu próprio nível de engajamento. Apresente os números, o plano de ação e os prazos para resolução daqueles problemas. Dê ênfase aos resultados positivos para que as pessoas tomem posse do que as fazem feliz no ambiente corporativo, e muitas vezes estas não valorizam.

8º – Tragam as lideranças para o protagonismo. Os líderes devem ser protagonistas de todo este processo. Tenha cuidado para lançar este projeto, implantação da pesquisa por pulsos, de forma colaborativa onde os líderes sejam os protagonistas. O líder não deve se sentir ameaçado pela pesquisa por pulsos, ao contrário, deve enxergar a ferramenta como oportunidade para melhoria contínua da sua gestão e engajamento da equipe.

Agora que você conhece essa ferramenta e sabe do seu potencial, que tal aplicá-la em sua empresa? Coloque em prática e nos conte como foi a experiência. Estamos aqui para te apoiar!

Open chat