A atuação da liderança tornou-se fator crítico de sucesso neste momento de pandemia. O novo coronavírus está forçando negócios a se reinventarem, funcionários a adotarem novos comportamentos e submetendo todos a uma rotina cheia de estresse.

Como ser um bom líder em um cenário tão incerto e estressante? A resposta é simples, mas a execução nem tanto, por isso nós estamos aqui para te apoiar. Listamos abaixo o que líderes devem parar de fazer, começar a fazer e continuar fazendo.

O Que o Líder Deve PARAR de Fazer

Carregar o Fardo de Ter que Solucionar Tudo Sozinho

O líder centralizador, acostumado a solucionar tudo sozinho, seja por acreditar que é o seu dever ou por não querer dividir o crédito das vitórias precisa ficar no passado.

Nesse momento, líderes com mindset ágil tem ganhado destaque por conseguir gerar soluções consistentes para problemas complexos através do envolvimento do time, onde todos contribuem para solução, experimentando o poder da inteligência coletiva.

Esse modelo de liderança tem permitido que os integrantes do time aprimorem suas habilidades, além de contribuir para uma cultura de melhoria contínua, gerando um sentimento de empoderamento e times automotivados. Lembre-se, o líder que centraliza o trabalho e a glória das vitórias, não conseguirá competir no “novo normal”.

Procrastinar Conversas Desafiadoras

A ausência de conversas francas pode afastar a equipe, enfraquecer a liderança e comprometer a performance.  O time, principalmente em momentos incertos, precisa que seu líder se comunique de forma clara, com coragem e consideração para que se sintam seguros.

Retire um tempo para promover conversas francas mensalmente com cada um de seus liderados. Durante a conversa, expresse seus sentimentos, intenções, vulnerabilidades e expectativas dando abertura para que o liderado faça o mesmo.

Liderar é um ato de coragem, portanto, tenha coragem de se posicionar como líder, compartilhar seus desafios, alinhar expectativas e pedir colaboração.

Nestas conversas francas lembre-se de que, é preciso, antes de mais nada, ouvir. Nos referimos ao ouvir para compreender e abrir espaço para um diálogo onde exista conexão e profundidade. Como já dizia Stephen R. Covey “Procure primeiro compreender, e depois ser compreendido”.

O Que o Líder Deve COMEÇAR a Fazer

Cuidar do Colaborador de Forma Genuína

Humanize as relações e crie vínculos. Procure conhecer o colaborador, não somente enquanto profissional, mas também enquanto ser humano. Aprenda a observar quando seus liderados não estão felizes, este é um ponto crítico da humanização e cuidado, portanto abra espaço para que o colaborador possa se expressar e ofereça ajuda.

Crie momentos para apoiar seus liderados de forma genuína. É hora de humanizar as relações, pois apenas o apoio mútuo garantirá vitórias a curto, médio e longo prazo.

Promover Momentos de Energização e/ou Descompressão

Criar momentos de interação humana que não sejam ligados as tarefas cotidianas se tornaram ainda mais importantes em tempos de isolamento social, uma vez que o nível de estresse e ansiedade nas pessoas aumentaram consideravelmente.

Sabe aquela conversa de corredor e a troca de ideias que acontecia na hora do “cafezinho”? É hora de resgatar estes momentos que estão sendo profundamente valorizados pelas pessoas. Se for o caso leve tudo isso para o ambiente virtual, criando momentos online para apoiar, descontrair, reconectar e estimular a motivação dos colaboradores.

Busque criar momentos como, happy hour, mindfulness, jogos que possibilitem que os colaboradores conheçam uns aos outros e/ou videoconferências para dividir anseios, compartilhar acontecimentos, para abraçar virtualmente o outro. Esse tipo de iniciativa com certeza trará ótimos resultados.

O Que o Líder Deve CONTINUAR Fazendo

Reuniões Periódicas

Se as reuniões periódicas para calibragem e alinhamento com a equipe já eram importantes, agora passam a ser um eixo para garantir sinergia. Mas cuidado com os excessos de reuniões, o que os americanos estão chamando de “Zoom Fatigue”. Não existe um número certo de reuniões, só você sabe qual a quantidade ideal para seu time, levando em consideração a realidade da organização.

Outra orientação é que não se estenda demais as reuniões. Estas devem ser objetivas e consistentes. Até porque é difícil manter a concentração das pessoas por muito tempo, concorda? Nesse sentido, lembre-se de preparar bem a pauta, informando-a com antecedência a todos os participantes.

Durante a reunião tenham um mediador, que será guardião do tempo e do foco, realizando intervenções sempre que necessário. Seja claro em relação aos assuntos pontuados, além de consolidar o produto da reunião, que deve ser uma tomada de decisão ou um alinhamento de comunicação, por exemplo.

As reuniões periódicas também se apresentam como o momento ideal para consolidar aprendizados, alinhar os acontecimentos da última semana, compartilhar os planos para a semana seguinte, comemorar vitórias, ressaltar os pontos de atenção para o time e apresentar a apuração dos indicadores de performance globais e individuais.

Sugestão: para que seu time saia energizado das reuniões, finalize cada uma delas com uma mensagem positiva, seja através de uma prece, grito de vitória ou um momento em que todos expressem o porquê são gratos.

Dar Autonomia ao Time

Conceder autonomia aos colaboradores é um dos fatores que promove a motivação e o desenvolvimento dos integrantes do time. Ter uma liderança mais compartilhada torna ainda os processos menos burocráticos, aumentando produtividade e otimizando recursos.

Mas cá entre nós, deixar seu colaborador tomar decisões exige muita confiança e paciência, não é mesmo? Pela baixa experiência, ele pode vir a errar. Portanto para dar autonomia e garantir eficácia pratique a confiança inteligente.

Confie em seu colaborador, mas também acompanhe as entregas, quanto menos maduro seu colaborador é, mais ele precisa de acompanhamento. Empoderar é dar poder e capacitar.

E então, conte para a gente: você já está caminhando rumo a transformação ou ainda existe um longo caminho pela frente? Deixe aqui seu comentário. Nós queremos te ouvir!