Formar uma boa equipe de trabalho é uma tarefa que exige muita competência para contratar, desenvolver, engajar e cultivar. Qualquer gap em uma destas frentes da gestão de pessoas pode ocasionar turnover, prejudicando os resultados da empresa de forma representativa.

Pensando nisso, trouxemos neste artigo algumas dicas práticas de como reduzir o índice de turnover na sua empresa. Mas antes de mais nada, é importante que você entenda mais sobre o que é o turnover e como calculá-lo.

O QUE É?

O turnover, também conhecido como taxa de rotatividade de funcionários compara o índice de entradas e saídas de colaboradores em um determinado período de tempo. Este é um dos indicadores mais importantes da empresa, uma vez que a alta rotatividade tem como consequência uma equipe pouco preparada, pouco aderente a cultura e pouco comprometida.

COMO CALCULAR?

Para calcular o turnover basta considerar o número de colaboradores admitidos, a quantidade de funcionários demitidos e o total de profissionais que estão atualmente na empresa. Confira a fórmula para o cálculo abaixo.

A taxa ideal do índice de turnover pode variar de acordo com o segmento de cada empresa e sua estratégia de gestão de pessoas, mas é importante que o percentual esteja abaixo de 10% ao ano. No Brasil a taxa de turnover das empresas gira em torno de 40%, o que sinaliza um grande problema.

CUSTO DE TURNOVER

Turnover gera custo. Demissões envolvem custos legais. Em uma rescisão a empresa deve pagar férias e décimo terceiro do ano todo, em um mês, o que é ruim para fluxo de caixa. Quando o desligamento se dá por iniciativa da empresa, a mesma deve arcar com custos de aviso prévio e multa rescisória.

A admissão de um novo colaborador gera custo operacional caracterizado pelas horas investidas por profissionais de RH, líderes e outros.

O treinamento de novos colaboradores gera custo direto, caracterizado pelas horas investidas pelo RH, líderes e o próprio colaborador, e também custos indiretos relacionados a erros cometidos por quem está sendo treinado ou ainda por problemas criados por parte de uma equipe pouco unida e pouco comprometida em uma cultura enfraquecida.

Existe ainda o chamado custo de rotatividade, que corresponde ao pagamento em duplicidade de salário fixo e de benefícios para o mesmo cargo. O custo de rotatividade existe porque pago salário e benefícios para quem está entrando e também para quem está saindo do cargo, em um mesmo mês. Para evitar o custo de rotatividade deve haver eficácia no planejamento da troca do colaborador no cargo, afim de se evitar custos desnecessários.

Custo do Turnover =
custo de rotatividade + custo de seleção + custo de demissão + custo de formação

A perda de mão de obra é prejudicial para uma empresa, em especial se estes colaboradores estiverem qualificados, e apresentaram aderência a cultura (em algum momento da jornada dele na empresa). Os custos para capacitar uma nova equipe e inseri-la na cultura da empresa são altos, tanto no sentido financeiro quanto psicológico.

Manter os índices de turnover saudáveis deve ser uma meta constante na mente dos gestores e RH. Um índice saudável de turnover é baixo, mas não deve ser nulo, uma vez que a rotatividade provoca uma renovação saudável e natural da sua equipe, oxigenando a empresa, provocando diversidade e melhoria contínua.

ORIENTAÇÕES PARA REDUZIR O TURNOVER

Agora que você já entendeu o que é e como calcular o índice de turnover, que tal colocar a mão na massa e reduzir a taxa da sua empresa? Separamos abaixo algumas dicas poderosas para você vencer esse desafio.

  • Aprimore o processo de seleção: a primeira e melhor maneira de reduzir a rotatividade de colaboradores da empresa é por meio da contratação das pessoas certas para a demanda do cargo e cultura da empresa. Um planejamento consistente passa por definir como se avaliará aderência do candidato a cultura organizacional, comportamentos desejáveis pela empresa e requisitos do cargo.
    O processo de atração deve ter um bom alcance, trazendo uma boa quantidade e qualidade de candidatos. O processo de seleção deve ser baseado em métodos consistentes conduzidos por especialistas, com participação da liderança.
  • Crie iniciativas que estimulem a percepção de avanços: de nada adianta captar os melhores talentos, se sua empresa não apresentar um ambiente que estimule a percepção de desenvolvimento e valorização. Talentos estão sempre em busca de desenvolvimento, desafios e realização profissional.
    Crie um modelo de gestão de desempenho que contemple monitoramento de performance, feedbacks, entregas de novos desafios e conversas sobre carreira.
  • Cuide do clima organizacional: A empresa deve cuidar para que o ambiente corporativo seja saudável psicologicamente, começando pelos relacionamentos e passando pela criação de iniciativas que estimulem motivação. Cada colaborador possui algo que o motiva. É importante entender quais são os fatores motivacionais da equipe para criar ações que estimulem motivação. Você pode utilizar as pesquisas de clima e de satisfação para obter informações precisas.
  • Treine a liderança: colaboradores que se sentem inspirados por seus líderes costumam permanecer por mais tempo na empresa e são mais comprometidos. É fundamental que a liderança trabalhe alinhada a missão e valores da empresa, e esteja capacitada para exercer sua função. Treine seus líderes.

Agora que você já entendeu a relevância do turnover e algumas estratégias para mantê-lo em índices saudáveis é hora de ir para prática. Nos conte como este conteúdo te ajudou.