O processo de atração de talentos, em geral, é uma das etapas mais desafiadoras na gestão de pessoas. Por mais que o desemprego esteja alto, ainda existe escassez de profissionais capacitados, o que angustia recrutadores e líderes, que entre dezenas de entrevistas, se sentem impotentes por não conseguir encontrar o candidato desejado.

E se eu te dissesse que, algumas empresas são tão desejadas pelos talentos do mercado, que não precisam se preocupar com a atração destes? Estas empresas fazem um investimento contínuo e consistente em Employer Branding, que é uma estratégia para criar uma boa reputação da empresa enquanto empregadora, tornando-a atrativa por ser uma boa empresa para se trabalhar.

Empresas que utilizam essa abordagem conseguem contratar os maiores talentos do mercado, e, portanto, tendem a se destacar no que diz respeito a resultados. Dentro do RH, os resultados de uma boa execução de Employer Branding passam a ser percebidos em forma de menor turnover, menos tempo investido no fechamento de vagas, maiores níveis de engajamento e de desempenho individual.

Resumimos os benefícios do Employer Branding neste ciclo de sucesso:

Mas você, RH, pode estar se perguntando como trabalhar a reputação da sua marca empregadora para atrair os melhores talentos do mercado?

Para responder esta e outras perguntas, confira agora algumas estratégias que podem ajudar a aumentar a atratividade da sua marca empregadora e garantir a conquista deste ciclo de sucesso.

6 PRÁTICAS de Employer Branding Que Valorizam sua Marca Empregadora

1 – Ofereça uma Excelente Experiência ao Longo da Jornada do Colaborador

Compreenda como o colaborador percebe a empresa e se sente desde o primeiro contato deste com a empresa até após o desligamento.

Estude a jornada de seus colaboradores, buscando padrões para compreender o que atende a expectativa, quais são os gap’s e as oportunidades para se gerar experiências que excedam a expectativa e que engajem o colaborador.

Estamos aqui sugerindo a prática do Employee Experience que é a ação de estudar a jornada do colaborador compreendendo as emoções geradas ao longo desta experiência enquanto empregado, criando iniciativas que gerem uma vivência significativa de trabalho, bem estar, engajamento e termine com saldo positivo nas emoções.

Compartilhamos, agora, a versão Accelere da jornada do colaborador para que você elabore seus diagnósticos e crie iniciativas para melhorar, ainda mais, as experiências de seus colaboradores a partir de uma visão específica de cada etapa da vida do colaborador na empresa:

2 – Defina a Sua Proposta de Valor

Grandes talentos procuram as melhores empresas para trabalhar e são bastante seletivos ao fazerem suas escolhas. Profissionais das gerações Y e milênio; são as principais forças de trabalho atuais e estão cada vez mais atentos aos benefícios que as organizações oferecem aos seus colaboradores e como estes se adequam às suas prioridades.

Por este motivo, é imprescindível que a sua empresa tenha clareza do que oferece aos colaboradores para que, assim, gere valor e crie motivos para que eles se engajem e permaneçam na organização.

Segundo a Pesquisa dos Profissionais da Catho (2018) os pontos que os candidatos mais valorizam em uma oferta de emprego são:

  • Salário/remuneração atrativo (77%)
  • Oportunidades de crescimento/plano de carreira (70%)
  • Qualidade de vida (64%)
  • Possibilidade de fazer o que gosta (60%)
  • Pacote de benefícios (54%)
  • Localização (47%)
  • Desafios (47%)
  • Oportunidades de ascensão em nível hierárquico (43%)
  • Nome/reputação da empresa (34%)
  • Possibilidade de mudar de área (19%)

A proposta de valor é uma abordagem vinda do Design Thinking, que propõe criar, para o cliente (neste caso cliente interno), uma proposta clara do que a empresa fará para diminuir as dores de tal cliente, atender suas necessidades e gerar valor. Utilizando esta abordagem a empresa passa a ter clareza das prioridades dos colaboradores e do que faz para atendê-las, mantendo-se atrativa para eles.

Para criar a sua proposta de valor, você deve estudar as características dos seus colaboradores e compreender, profundamente, as motivações destes.

Para, só assim, eleger quais são as iniciativas que devem ser geradas pela empresa para atender as prioridades destes colaboradores, haja vista que, em uma mesma organização, existem perfis diferentes de pessoas e que, portanto, possuem prioridades diferentes.

Para viabilizar a análise destas distintas prioridades, utilize a criação de personas, que nada mais são do que a representação do colaborador de cada grupo de pessoas com perfis similares dentro da empresa.

O ponto de partida é agrupar perfis similares existentes, criando uma persona para representar cada grupo. Esta persona deve retratar o colaborador ideal (com as características desejadas pela empresa), naquele grupo.

Sugerimos que você crie até 6 personas que representarão 6 grupos diferentes de colaboradores para descobrir o que a  sua organização tem que faz brilhar os olhos de cada uma destas personas e o que mais poderia fazer. Assim, você poderá iniciar a definição da sua proposta de valor.

Converse, ainda, com os seus colaboradores e entenda como eles experienciam o que a empresa tem a oferecer, o que mais valorizam e o que melhorariam. Investigue as percepções de cada um deles e explore o seu diferencial competitivo. Compartilhe com o mundo o que faz as pessoas terem orgulho da sua empresa. Isso é employer branding!

3 – Crie uma Identidade Clara Para sua Empresa

Ter clareza sobre a identidade, ou seja, sobre as diretrizes da cultura da sua empresa é indispensável para o planejamento e execução de ações de employer branding. Os talentos do mercado se conectam com causas, propósito e valores, escolhendo fazer parte de algo que se conecta as suas verdades, portanto é preciso que a empresa tenha clareza sobre quem é, qual problema resolve, para quem e por quais motivos.

Empresas que não se posicionam de maneira clara e bem definida perdem poder de atratividade e acabam tendo sua imagem prejudicada frente ao seu público-alvo e às suas personas.

4 – Crie Cenário Para Que seus Colaboradores Sejam Promotores da sua Marca

Parece óbvio, mas nem todo mundo investe nas melhores fontes de propaganda que uma organização pode ter: as pessoas. Quanto mais profundamente uma pessoa conhece uma empresa, maior é o impacto da opinião desta sobre o negócio.

Colaboradores satisfeitos, orgulhosos, motivados e engajados são os mais poderosos canais de promoção da sua empresa e o contrário também pode ser verdadeiro. Portanto, seus colaboradores são os maiores promotores ou detratores de sua marca.

Se você acredita na força da sua marca e deseja mostrar isso ao mundo, uma grande dica é criar cenário para que seus colaboradores se tornem promotores ativos, divulgando sua empresa no dia a dia.

Estimule seus colaboradores a compartilharem as experiências destes em suas redes sociais, compartilhando fotos de celebrações, datas comemorativas e outros.

Crie espaço para que seus colaboradores criem conteúdos (vídeos, posts, áudios, textos) contando sobre como é trabalhar na sua empresa. Você pode se surpreender!

Estes colaboradores podem, ainda, passar a criar conteúdos que compartilhem de conhecimentos úteis ao resto do mundo. Estes poderão ser disponibilizados nos canais digitais da sua empresa.

Você ainda pode potencializar suas ações criando uma página nas redes sociais só para divulgar a sua marca empregadora. Esta página se destinaria a quem gostaria de se relacionar com a sua empresa como empregado ou potencial empregado. Vale a pena pensar nesta proposta.

Enfim, tenha em mente que seus colaboradores são, os principais embaixadores da sua marca e se pergunte o quão orgulhoso você é do que os seus colaboradores tem a dizer sobre a sua empresa. É como diz Jeff Bezos, fundador e CEO da Amazon “a sua marca é o que as pessoas dizem quando você não está na sala”.

5 – Monitore o Clima Organizacional

Monitorar o clima organizacional, fazendo ajustes para mantê-lo positivo é uma das principais frentes de trabalho do Employer Branding.

A melhor prática para monitorar o clima organizacional é a aplicação de questionários pequenos e intercalados por curto espaço de tempo. Aplicar 2 questões, semanalmente, para monitoramento de clima cria cenário para acompanhamento contínuo e ajustes feitos no cotidiano da empresa.

   6 – Mensure Resultados e Cultive Evidências

Execute o seu plano e estabeleça indicadores de performance para mensurar, periodicamente, os resultados de cada prática adotada. Assim, você poderá diagnosticar quais técnicas estão gerando mais resultados e quais estão agregando pouco ou nenhum valor. Desta forma, o seu plano de ação estará sendo continuamente aprimorado, potencializado e incorporado pela sua empresa.

Crie evidências de que sua empresa é uma boa empregadora. Índices de engajamento ou satisfação dos colaboradores são evidências relevantes. Depoimentos de colaboradores e ex-colaboradores são importantes, portanto, monitore redes como: Linkedin, Glassdoor e Love Mondays respondendo depoimentos positivos e tratando depoimentos negativos.

Outra importante evidência é a conquista de certificações como a oferecida pela GPTW (Great Place to Work) através de prêmio “Melhores Empresas Para Trabalhar”.

Agora que você já sabe como utilizar o employer branding para atrair e cultivar os melhores talentos do mercado, você pode colocar estas dicas em prática e vivenciar os benefícios de ter uma organização com uma forte marca empregadora. Parta para ação e conte-nos sobre a sua experiência.

Gostou do conteúdo? Conheça também nossa Consultoria Para Reestruturação de RH. Temos um leque completo de soluções e estratégias para impulsionar o sucesso do seu trabalho e da sua empresa. Fale com a Accelere e saiba mais!